eyeright-arrowbag-shoppingballon-iconbarra-codebox-iconcard-iconenvelope-iconorders-icontruckuser-iconblogfacebookinstagramtwitter

Pug

Nenhum produto encontrado nessa categoria.

Pug – Saiba tudo sobre essa raça encantadora

 

Lindos e carismáticos, os cãezinhos da raça pug explodem qualquer fofurômetro com seus olhinhos escuros, proeminentes e brilhantes, o focinho achatado e o rostinho cheio de ruguinhas.  

 

Ah, e claro, não dá pra ignorar o charme daquele rabinho enrolado não é?


 

 

Os pugs são cães de pequeno porte, com uma média de 30 cm de altura e cerca de 10 kg, caracterizados como braquicefálicos - isto é, possuem o focinho curto e achatado.  

 

Sua pelagem curtinha e macia pode ser da cor prata, fulva, preta e abricó, com o focinho e as orelhas marcadamente pretinhas.  

 

Os cachorros da raça pug vivem em torno de 13 anos, são super amorosos e extremamente apegados aos tutores e a família.  

 

Além disso, se dão super bem com outros pets - inclusive de outras espécies - e não latem muito.  

 

Origem da raça pug

 

Os primeiros registros da origem dos cães da raça pug remontam à China Antiga, há cerca de 700 anos a. C. e revelam que os pets eram membros da nobreza do império chinês.  

 

Encantados, os holandeses levaram os pugs da China para a Europa, chegando aos Estados Unidos no século 19.  

 

A raça pug foi oficialmente reconhecida pelo Kennel Club - o maior e mais antigo clube de registro genealógico de cães de raça pura dos EUA - em 1885.  

 

A fofura do pug ficou bem popular com o lançamento do filme “MIB — Homens de Preto” (1997), que mostrava o alienígena Frank usando um disfarce de pug.  

 

pug é um amigo inseparável

 

Os cães da raça pug apresentam comportamento dócil, brincalhão e tranquilo, sendo altamente recomendados para quem procura por cães de companhia.  

 

São o tipo de animal que segue o tutor para cima e para baixo e que ama ficar no colo recebendo carinhos.  

 

Pugs não são cachorros de quintal

 

Os pugs são extremamente sociáveis e apegados aos humanos, o que pode ser um problema dependendo de como for a rotina dos tutores e da família.  

 

Quando se sentem sozinhos os pugs ficam muito tristes, por isso costuma-se dizer que não são cães de quintal. Eles precisam estar constantemente atrelados ao convívio familiar.  

 

pug também não é recomendado para quem fica o dia todo fora de casa e não consegue passar bastante tempo com o pet para lhe dar atenção.  

 

Caso isso aconteça e o animalzinho se sinta carente ele pode facilmente desenvolver transtornos de comportamento, como ansiedade de separação e começar a destruir objetos e móveis da casa.