eyeright-arrowbag-shoppingballon-iconbarra-codebox-iconcard-iconenvelope-iconorders-icontruckuser-iconblogfacebookinstagramtwitter
16/09/2020

Sarna canina. O que é e como tratar?

A sarna canina é uma infecção de pele altamente contagiosa causada por ácaros. Estes parasitas se alojam nos cães, alimentando-se de sua pele, sebo e queratina.

A doença causa comichão tão intenso nos cachorros, que leva os animais a se coçarem ao ponto de surgirem feridas na pele e provocar queda dos pelos.

Existem três tipos de sarna, a sarcóptica (escabiose), a otodécica e demodécica (sarna negra). Cada uma delas é provocada por uma espécie diferente de ácaro e manifesta sintomas distintos.

Como saber se o cão está com sarna?

Os ácaros são parasitas que se proliferam em grande velocidade, por isso é muito importante estar sempre atento à saúde do seu bichinho de estimação, e agir o quanto antes ao notar os primeiros sintomas de sarna canina.

A sarna sarcóptica, causada pelo ácaro Sarcoptes scabiei, é a mais conhecida. Pode ocorrer em todas as partes do corpo do cachorro, e em qualquer fase de sua vida. Como é transmissível para os humanos, o recomendado neste caso é que o tutor do cãozinho evite tocá-lo se não estiver usando algum tipo de proteção, como luvas.

Seus principais sintomas são coceira intensa (que pode levar o cão a coçar, lamber e morder a região afetada), vermelhidão na pele, queda de pelos, crostas amareladas, manchas, bolhas e escoriações na pele e perda de apetite.

Outro tipo bastante comum é a sarna otodécica, que afeta os ouvidos dos cães. Causada pelo ácaro Otodectes cynotis, a sarna de ouvido provoca forte prurido tanto na parte interna, quanto externa da orelha, acompanhado do acúmulo de cera. Devido a coceira em busca de alívio, podem aparecer feridas e inflamações nas orelhas do pet.

Por último existe a sarna demodécica causada pelo ácaro Dermodex canis. Somente os cães com predisposição genética e deficiências no sistema imunológico desenvolvem a sarna negra, como também é chamada, que pode se manifestar por todo o corpo do cachorro ou em pontos isolados.

Ao contrário dos outros dois tipos, a sarna demodécida não causa coceira. Seus sintomas incluem feridas com secreções de cheiro forte, vermelhidão e descamação da pele, inchaço, manchas escuras, aspereza da pele nas partes atingidas, oleosidade e queda dos pelos.

O que causa sarna canina?

A sarna sarcóptica e a sarna otodécica são transmitidas por contato direto com animais, pessoas, locais e objetos contaminados. Assim, uma das formas de evitar um possível contágio é levando o seu pet para banho e tosa apenas em locais de confiança.

Já a sarna demodécica, diferente das outras, não é contagiosa e só pode ser transmitida da mãe para o filhote. Infelizmente a doença não tem cura, mas pode ser controlada.

Para evitar que a sarna negra se propague é recomendado que os animais que manifestem a doença sejam castrados, uma vez que ela se relaciona diretamente com fatores genéticos.

O que fazer quando o cachorro está com sarna?

Logo que os sinais de sarna forem identificados, o cãozinho deve ser prontamente levado ao veterinário para exames. Desse modo, o médico poderá colher amostras que ajudarão a identificar a presença e a variação de ácaro que aflige o pet.

Como cada tipo da doença requer cuidados diferentes, com a análise é possível saber qual o melhor tratamento para curar a sarna do cachorro. A intervenção terapêutica pode ser composta pelo uso de medicamentos tópicos, como cremes e pomadas para uso na região afetada, banhos antiácaros com sabonetes e soluções sarnicidas e remédios antiparasitários.

É importante lembrar que em caso de sarna negra não há cura, mas existe controle. Por isso não deixe de consultar o veterinário para ajudar a conter a proliferação da doença e promover alívio ao seu cachorro.

Ao iniciar o tratamento com remédio de sarna de cachorro, siga corretamente as instruções do produto e só finalize o processo no prazo determinado pelo médico, mesmo que os sintomas desapareçam antes. O cão deve ser isolado de outros animais até que esteja completamente são.

Para que seu peludo não sofra com novas infecções, manter a higiene do doguinho em dia é fundamental, assim como do ambiente onde ele vive e circula, e de seus objetos, como brinquedos e caminhas.

Outros cuidados, como investir em uma alimentação reforçada, no uso de suplementos vitamínicos e de comprimidos e pipetas antiparasitárias também é uma ótima alternativa para manter os ácaros da sarna bem longe do seu amigão, porque ajudam o bom funcionamento do sistema imunológico do pet.

Gostou destas dicas? Então navegue pela Portal dos Bichos pet shop online e encontre as melhores opções de remédio para tratamento e prevenção de sarna de cachorro com os melhores preços e condições de pagamento!